Siga:

20/9/202209:12:30

Cotações contam com sistema mais moderno


Na Seção de Economia e Desenvolvimento (SEDES) havia um aplicativo de Cotação desenvolvido na década de 1990.

Sistema:
• sem documentação nem código-fonte que permitisse sua evolução;
• que prejudicava o ato de precificar os produtos por conta de suas limitações;
• restrito a limitações de hardware e software com risco de a ferramenta parar, o que prejudicaria a rotina da seção;
• além da limitação do cadastro de produtos;
• limitado a conexão de apenas um usuário.

Desde 1º de agosto a SEDES está com sistema novo. “Objetivando eliminar o risco de indisponibilidade dessa aplicação, foi desenvolvido internamente uma aplicação no SIM – Sistema de Informação de Mercado, com tecnologia e conceitos atualizados”, conta Márcio Luciano Marques Rotta, analista da SESAP – DETIN. “O sistema já existia e foi incorporado o módulo de cotação nele”, conta Thiago de Oliveira, chefe da SEDES.

Com isso, foram obtidas as seguintes melhorias, conforme Thiago relata:

1) Gestão de dados centralizada, sem as antigas limitações de segurança e capacidade de armazenamento. “Facilita saber de onde vieram os dados do levantamento. Tudo vem da nota fiscal e facilita corrigir eventuais discrepâncias ou realizar tomadas de decisão na área”;

2) Adequação ao negócio. “O próprio sistema informa se o pesquisado recebeu produto em número suficiente. Se passou de um volume, passa a ser considerado relevante para a série”, conta. “No anterior, isso era feito manualmente, com base no conhecimento dos técnicos de mercado e agora é automatizado”;

3) Possibilidade de usar qualquer terminal no entreposto simultaneamente. “A ferramenta é mais amigável e intuitiva. Faço o login de qualquer lugar da empresa e haverá o acesso ao sistema”.

4) Documentação e programas-fonte sob responsabilidade do DETIN, facilitando melhorias futuras. “Só de atualizar as bases para pesquisas diretamente do SIM é sensacional. O mercado é dinâmico e o sistema antigo não acompanhava isso”.

Duas rotinas da SEDES já irão sentir o impacto do aprimoramento nos próximos meses: Sistema de Informações do Mercado (SIEM) e Índice CEAGESP, que passam a se beneficiar com a junção das ferramentas de preço e volume. “Já estamos trabalhando com uma base de 15 dias para trás, o que é excelente”, conta Thiago.

Com o tempo, outros módulos irão ser inseridos. “Em breve vamos ter precificação de cada produto realizada diretamente pelo sistema SIM conforme sua origem ou empresa, por exemplo”, conta Thiago.




Enviar para um amigo

Mensagem enviada com sucesso!

Seu Nome:
E-mail do Amigo:

Comunicar um erro

Mensagem enviada com sucesso!

Seu E-mail:
Comunique o erro:
Versão para impressão Enviar para um amigo Comunicar um erro

Veja também do Ano 2022 o Mês de:

    Veja também o Ano de: